Blog

Dermatologista ensina os principais cuidados com a pele no inverno

09 de setembro de 2020

Dermatologista ensina os principais cuidados com a pele no inverno

Durante o inverno sentimos literalmente na pele as consequências do frio. As baixas temperaturas fazem com que nossas células se encolham, o que diminui a capacidade de hidratação natural da epiderme. Essa foi uma recente descoberta publicada por pesquisadores no Jornal Britânico de Dermatologia.
Clique aqui para ler mais detalhes sobre essa pesquisa



Em função das particularidades que o inverno exige no cuidado com nossa pele, convidamos a dermatologista Valéria Marcondes, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia, para dar algumas dicas para os leitores do blog do Laboratório Elofar.

Você vai conferir, em detalhes, os cuidados especiais para cada uma das partes do corpo. Mas antes de saber mais sobre essas especificações, nossa especialista recomendou duas práticas importantes e que devem ser seguidas em qualquer época do ano: tomar água e usar filtro solar. “A proteção do sol deve ser constante, especialmente em nosso rosto. Quanto à água, vale lembrar que é a fonte de hidratação do nosso corpo que acontece de dentro para fora”, destaca a médica.


 



Proteção dos lábios no inverno


É importante manter os lábios bem hidratados, com produtos específicos que contenham na formulação óleos ou manteigas hidrantes, bem como substâncias antioxidantes, vitaminas e colágeno. Vale a pena ter o produto na sua nécessaire e assim repor várias vezes ao dia.


Evite batons mate, que normalmente deixam os lábios mais ressecados. E é fundamental abandonar o hábito de passar a língua nos lábios na intenção de deixá-los molhados. O alívio é apenas no momento dessa ação, porque logo na sequência a boca tende a ficar ainda mais ressecada.


 


Pele do rosto


Nossa entrevistada lembra que o segredo principal do cuidado da face no inverno é a limpeza com água morna e sabonete líquido suave, preferencialmente específico para o rosto.


Sempre após lavar, o indicado é caprichar na hidratação com produtos que possuam vitaminas  A, B, C e D, substâncias antioxidantes, antienvelhecimento e proteção solar. O ácido hialurônico acaba sendo uma boa alternativa pelo seu alto poder de hidratação, assim como produtos com dexpantenol, uma substância que ajuda tanto na nutrição quanto na elasticidade da pele. Isso porque, ao penetrar nas camadas internas, a substância é transformada em vitamina B5, indispensável para a regeneração natural da pele.


 


Mãos, joelhos e cotovelos


Doutora Valéria explica que essas regiões específicas do nosso corpo possuem poucas glândulas sebáceas, por isso costumam ser naturalmente menos hidratadas, e que no inverno ficam ainda mais ressecadas. A regra, portanto, é caprichar ainda mais na hidratação dessas partes do corpo com produtos que promovam uma boa nutrição.


 


Pés


Nossos pés requerem ainda mais cuidados, destaca a dermatologista. O contato com o chão e o uso de calçados e meias que provocam abafamento são um convite e tanto à proliferação de fungos e bactérias. O ressecamento da pele pode prejudicar ainda mais a situação.

A médica recomenda que no inverno devemos cuidar dos pés e hidratá-los com cremes e óleos essenciais. Doutora Valéria dá a dica de usar um creme de sua preferência e após aplicação envolver os pés com um plástico filme, para assim potencializar ainda mais a hidratação. Pode deixar por pelo menos uma hora e após esse tempo retirar e massagear os pés.




Cabelo e couro cabeludo

O banho quente prejudica os fios de cabelo e também o couro cabeludo, que fica mais propenso ao aparecimento de caspa. Então é importante saber que o banho extremamente quente sempre será prejudicial.

Para hidratar os fios podemos usar uma máscara pré-shampoo que deve ser aplicada antes do banho. Para maior efeito de hidratação, são recomendados produtos com formulações que contenham manteiga de karité ou manteiga de oliva, além de óleos de algodão, coco ou girassol.


Deixe agir por uns 15 minutos e depois entre no banho e enxágue. Aplique um shampoo, que não contenha derivados de parabeno e use condicionador normalmente. Caso queira garantir uma maior hidratação, é indicado passar um creme pós-banho, sem enxágue. É importante evitar colocar o produto perto da raiz do cabelo para evitar oleosidade.




Cuidados para o corpo inteiro


Para cuidar da saúde da pele no inverno, alguns hábitos são fundamentais e devem ser seguidos para que toda a nossa epiderme possa estar devidamente hidratada. Evite banhos quentes, assim como usar buchas ou esponjas para esfregar determinadas partes do corpo. “O importante é sabão na mão e assim levar as mãos para lavar as partes do nosso corpo. Quando esfregamos com buchas, tiramos a camada de autoproteção natural da pele, o que favorece o aparecimento de fungos e bactérias. Além disso, essa sensibilidade torna a pele ainda mais propícia para desenvolver inflamações”, explica a dermatologista.


Durante o banho você pode passar óleos e hidrantes do tipo in shower. Após se secar e ainda com o corpo um pouco úmido aproveite para abusar dos cremes. “Essa umidade após o banho faz com que o creme usado no corpo penetre ainda mais”, esclarece doutora Valéria.


A médica ainda dá outra dica importante a respeito do uso de roupas. Os tecidos feitos de fibras sintéticas ou acrílicas costumam irritar a pele, especialmente no inverno, devido ao aumento da sensibilidade provocada pelo ressecamento. Por isso, prefira usar peças em algodão ou, se for usar tecidos sintéticos, utilize por baixo uma peça em algodão para evitar o contato direto e se proteger contra possíveis coceiras e alergias.


 


Qual a temperatura ideal do banho no inverno?

A dermatologista ensina uma dica prática para saber se a temperatura da água está ideal ou não. Se o espelho do banheiro embaçar pouco, é sinal de que você não exagerou. Porém, se o espelho ficar totalmente embaçado, é a prova de que você ultrapassou o limite indicado de temperatura do banho no inverno. “O ideal é tomar um banho com a água entre 35 a 40 °C. Quando o banheiro fica muito embaçado, é sinal de que tomamos um banho por volta dos 60 °C ”, esclarece a médica.

 
Comunicação Elofar - jornalista Thais Lentz

COMPARTILHAR NOTÍCIA